.

sábado, 27 de dezembro de 2008

PRÓLOGO l__ARY PEÇANHA


PRÓLOGO I

Eu olho a vida pela vidraça do mundo
Eu deixo o mundo... Eu me deixo.
Eu olho as catástrofes
os pedaços de vida não se agrupam mais.
(eu olho por entre as pálpebras do poeta)
Vejo sua inquietude se escondendo
nas amarguras
dos olhares tristonhos.
É assim que está o mundo
assim vive o poeta
é de dor
é de amor
no fundo
É confuso.

O poeta se espreme em lágrimas
como se torce uma camisa encharcada
de um trabalhador.
O poeta se contorce de dor
e a dor do poeta
não se traça em limites.
a vida do poeta é de todos
menos a própria sua.

Ary Peçanha

1 Comentários:

  • O que disser dessa linda poesia e desse poeta sonhador que escreve amor, paixão e nos envolve em sentimentos e fascinio pelo belo que
    nos transporta ao le-lo a apreciar sua literatura autêntia nascida do coração-menino sonhador! DR. ARY PEÇANHA VC É SIMLESMENTE MARAVILHOSO NO SEU UNIVERSO POÉTICO!AVANTE SEMPRE! BESOS

    Por Blogger alma cigana, às 27 de dezembro de 2008 13:23  

Postar um comentário

<< Home