.

quarta-feira, 11 de junho de 2008

AMAVAS___NÚRIA CARLA


Numa face concreta deste insano,

Peito meu, frio, ao teu edificavas,

Ah! Nígeras vozes ocultavas,

Na ternura evasiva, ledo engano!


Foi aqui, que ao meu choro amavas,

Fizeste deste meu corpo, leviano,

E desta mente, um roto pano,

Onde teu gozo sapiente, despejavas!


E hoje – sua imensa insensatez,

Fez de ti, ébrio nas lamas,

Que choras do temor em viés...


Mantendo-te um cão à palidez,

Permito-te ao meu olhar, as damas,

Que fazem dum homem, os seus pés!


Núria Carla


*Inspirado em PÉRFIDA, de Francisca Júlia.

2 Comentários:

  • É um piscar de fantasia,de sonhos,cada palavra tua é bendita,uma divindade poética!!!!Beijos,Vilma Belfort.

    Por Blogger Vilma, às 11 de junho de 2008 10:36  

  • Núria, amiga sonetista, encanta-me as tuas palavras, precisas, adequadas, que dão ao teu soneto essa elegância ímpar! Benditos sejam teus versos! Parabéns! Um ótimo fim de semana... Abraços! Mena

    Por Blogger jimena, às 14 de junho de 2008 04:25  

Postar um comentário

<< Home