.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

CHEIRO____BÁRBARA PEREZ



Não sinto teu cheiro de macho
cheiro de beijo molhado, de ânsia e de querência
teu cheiro insano que me fazia perder a lucidez
teu cheiro inteiro de bordel e de lençóis de motéis

Não tenho teu cheiro de homen vadio
em lençóis, travesseiros e vadia zes
teu cheiro gostoso de posse e de moleque no cio
cheiro de gozo, de amor-selvagem de vadia
geme de jorro - grosso caído do cio nas ancas do meu querer

Distante á ti, hoje sinto um cheiro de dúvidas,
em teus suspiros um cheiro de desamor
e o cheiro da ausência na tua voz trêmula

Sofridamente vem na brisa
o cheiro da lágrima, junto a saudade do beijo saliente
nas distancias dos corpos, na ausência da querência
o que há de existir senão o cheiro da mudanças

que ocorreu entre nos

mudamos nos?
Ou os cheiros?

Sinto o cheiro da dor e do adeus
no dia que finda sempre cheirando a duvida
do teu corpo que não volta mais.

Bárbara Perez

1 Comentários:

  • Sinto teu cheiro de adeus, teu cio, sua cigana poeta. Parabéns pelo seu caminho tão cheio de palávras lindas.
    Parabéns por vc poetar lindamente.
    Mulher quente, que ama, que sofre por seu amor, vc merece amar e ser amada. E muito!!!
    Um beijo carinhoso
    Da Cristina Sauer.

    Por Blogger Cristina Sauer, às 11 de setembro de 2008 15:34  

Postar um comentário

<< Home