.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

FUNDAÇÃO DA ACADEMIA DE LETRAS DE GUAJARÁ MIRIM /RONDÔNIA

Foi instalada na noite de sábado, 12, a Academia Guajaramierense de Letras (AGL), tornando-se o município o quinto a contar com uma entidade desse nível. A cerimônia aconteceu no plenário "Clodoaldo Moura Palha", da Câmara Municipal, quando o acadêmico Paulo Cordeiro Saldanha Sobrinho foi eleito e empossado presidente da nova instituição.
O presidente da ACLER, acadêmico José Valdir Pereira, em seu pronunciamento, lembrou que "A Academia não é uma facção política, mas tem responsabilidades sociais, por exemplo, no fomento à cultura, à democracia e à defesa intransigente da língua pátria".
Em seu pronunciamento o presidente Paulo Cordeiro Saldanha lembrou figuras históricas da região de Guajará-Mirim, citando que "nascemos com o dever de sermos partícipes ativos do progresso sócio-econômico-cultural e humano, dentro da nossa realidade, sendo nosso propósito congregar o relacionamento com os demais atores sociais, difundindo a cultura e incentivando a literatura e o progresso da ciência, sempre atuando no interesse maior da nossa gente".
Falando em nome da Sociedade dos Poetas e Escritores de Guayaramerin, seu presidente José Luiz Durán anunciou a intenção de realizar eventos sócio-culturais com a AGL. "Somos irmãos e temos de trabalhar em prol dos interesses regionais, inclusive na defesa e difusão da nossa cultura, e a literatura é uma forma de cultura".
O vereador Mário Cesar, vice-presidente da Câmara guajaramirense, destacou ser necessário "fortalecer as instituições que defendem a cultura. Temos uma história que precisa ser rememorada, debatida, respeitada e divulgada", frisou, enquanto o vice-prefeito Hilter Gomes disse que "essa Academia chega num momento importante de transformações locais. Devemos entender que não há progresso social sem que a ação cultural esteja presente e sem que se preserve a história e os valores humanos".

Tomaram posse como membros da AGL: Paulo Cordeiro Saldanha Sobrinho, advogado e empresário; Aluízio da Silva, funcionário público; Dúlcio Mendes, odontólogo; Terezza Chamma, professora; Minerva Soto, jornalista, Júlio Iriarte, bacharel em Direito; Maria Cristina França, professora e Edson Almeida de Oliveira, militar.
O jornalista João Luiz, mestre-de-cerimônia, ao final do evento, convidou os acadêmicos presentes e produtores literários a participar do 3º Encontro de Escritores de Rondônia, a se realizar em Vilhena, em novembro próximo, e da I Feira de Livros de Autores Rondonienses, a ser promovida e realizada pela ACLER, em dezembro.

À cerimônia compareceram os acadêmicos membros da ACLER José Valdir Pereira, Abnael Machado de Lima, Pedro Albino de Aguiar, Yedda Pinheiro Borzacov, Cesar Romero Albuquerque, Claúdio Feitosa, Matias Mendes e Lúcio Albuquerque, além da presidente da Academia de Letras de Cacoal, Maria Lindomar dos Santos e representantes da sociedade guajaramirense, dentre os quais o ex-prefeito Ruy Almeida.

1 Comentários:

  • Fico feliz por mais uma conquista do povo guajaramirense - principalmente pelos seus idealizadores que preocupam-se na valorização e preservação da história. Guajará, já foi a princesinha do Ex-Território e também do Estado de Rondônia e, continua sendo a menina dos olhos dos filhos de seus pioneiros.

    Por Blogger Aglair, às 17 de novembro de 2009 05:49  

Postar um comentário

<< Home